Festival Internacional de Cultura em Cascais com Paul Auster, sob o mote de Camões

O Festival Internacional de Cultura (FIC) acontece em setembro, em Cascais, sob o mote "Camões: ao desconcerto do mundo", conta com a participação de Arundhati Roy, Paul Auster, Rosa Montero, Sandra Navidi e Lídia Jorge, foi hoje anunciado.

Com mais de 70 personalidades previstas para vários colóquios e palestras, o FIC projeta ainda 12 concertos, 11 exposições, ciclos de cinema, artes de rua, gastronomia e aquele que será "o primeiro evento que reúne artesãos, arquitetos e designers nacionais e internacionais".

Promovido pela Câmara de Cascais e pelo grupo editorial LeYa, esta edição do FIC terá "a mais longa e reforçada programação", durante os 30 dias em que irá decorrer, anunciou hoje o grupo editorial LeYa. (Corrige, no primeiro parágrafo, os nomes dos autores que participam na edição deste ano do Festival Internacional de Cultura)

Entre os participantes constam ainda Henry Marsh, Maylis de Kerangal, Sophie Hannah, Selva Almada, entre outros.

"O FIC passa a ter 30 dias, um mês inteiro dedicado à cultura. Da literatura à música, passando pelo teatro, cinema, exposições, animação infantil, noites de poesia, artes de rua e eventos de gastronomia, bem como uma inovadora Festa do Livro", anunciou a LeYa, num comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo a LeYa, o reforço da programação parte da "experiência das edições anteriores, nas quais o número de visitantes mais que duplicou".

As primeiras sessões do ciclo de debates e encontros com escritores, uma das áreas de destaque do FIC, estão agendadas para os dias 02 e 03 de setembro, respetivamente com a escritora indiana Arundhati Roy, que conversará com a jornalista Ana Daniela Soares, e com a romancista francesa Maylis de Kerangal, num diálogo com os escritores portugueses Pedro Vieira e Inês Pedrosa, curadora desta parte do festival.

Na área da literatura e do pensamento, estão "confirmados mais de 40 convidados nacionais e estrangeiros".

O número de concertos, doze previstos, duplica relativamente aos realizados no ano passado, enquanto o cinema terá "um lugar especial", com um ciclo a realizar junto à muralha da Cidadela, "assente em alguns dos grandes êxitos da temporada cinematográfica, bem como um certame de cinema de autor".

O Teatro Experimental de Cascais proporcionará duas noites dedicadas ao poeta Luís Camões (1524-1581) e terá a seu cargo a organização da segunda Mostra de Teatro Jovem.

As diferentes iniciativas acontecerão na Casa das Histórias Paula Rego, designadamente o ciclo de encontros e debates com escritores, no Centro Cultural de Cascais-Casas do Gandarinha e no Museu Condes de Castro Guimarães, na vila de Cascias, e no Casino Estoril, parcerio do certame.

Este ano, estreiam-se, no FIC, a Casa de Santa Maria, junto à marina, o Jardim da Parada, frente ao Parque Marechal Carmona, a Casa Sommer-Arquivo Municipal e o Museu do Mar Rei D. Carlos, em Cascais.

À edição deste ano regressa o Muraliza-Festival de Arte Mural, e surgem novas iniciativas como o Out///fest, dedicado à música eletrónica, e a Portuguese Makers Craft Week, "o primeiro evento que reúne artesãos, arquitetos e designers nacionais e internacionais".

Na área das artes estão previstas 11 exposições de pintura, fotografia, banda desenhada e de livros de artista.

Fonte: https://www.rtp.pt/noticias/cultura/festival-internacional-de-cultura-em-cascais-com-paul-auster-sob-o-mote-de-camoes_n1016114